Aplastá o colesterol e subi sua energia com alho negro

Fonte de diversos nutrientes e propriedades medicinais, o alho é um dos alimentos mais poderosos que existe na natureza. Para uma série de condições e em especial para o colesterol, contamos-lhe os seus enormes benefícios.

Apesar de ser um “super-alimento”, é complexo e incorporá-lo à dieta, já que não é agradável para todos os paladares, por seu aroma e sabor forte. Nem todos o podem digerir com facilidade, o que se reflete no mau cheiro que emana daqueles que o consomem e não conseguem assimilá-los. Isto é a diferença com o alho negro, uma variação relativamente nova, que lentamente se está abrindo caminho para as cozinhas do mundo.

“Muitos acreditam que o alho negro é uma variedade, mas, na realidade, é um processo que se faz no alho para que fique preto. É claro que, de acordo com a qualidade do alho é a qualidade do alho negro que colhemos. O alho é considerado um dos melhores elementos para a saúde; a tabela está no limite para a quantidade de aminoácidos que tem. Também é bom para a parte imunológica”, explica Gustavo Aoki, especialista em nutrição molecular e monge budista.

Ao contrário do alho cru, o alho negro não tem tanto cheiro. “O alho é muito bom, mas o problema é que não pode assimilar. O alho é rico por ser picante, mas a capacidade que tem o fígado para processar isso é muito limitada, uma vez que são moléculas grandes e agressivas. O cheiro quer dizer que o fígado, que é o que processa todos os alimentos, não pode processar, então o longa por um outro lado: a pele”, diz o chef de descendência japonesa.

Poder antioxidante

O alho negro é preventivo de muitas doenças e enfermidades. “Tem muito resveratrol, que é um fitoquímico que ajuda a neutralizar os radicais livres. Para a nutrição molecular, os radicais livres são a origem de todos os problemas que temos. Viver é provocar radicais livres. Já quando respiramos, embora não façamos nada estressante, estamos produzindo um ou dois por cento de radicais livres que, normalmente, os fitoquímicos (as frutas e legumes que comemos) os neutralizados”, diz Aoki.

Mas, o que acontece quando não se conseguem neutralizar os radicais livres? O especialista em nutrição molecular aponta que vão causando o colesterol, cancro, vão arruinar o nosso sistema imunológico, e isso faz com que haja áreas sem defesa que vão ser vulneráveis e, ao fazer isso, começam os problemas. “Isso se transforma em toxinas e as toxinas que se transformam em doenças. Todos os vegetais têm polifenóis, mas os níveis mais concentrados se encontram nos temperos como gengibre, alho, café, chá”, indica Aoki.

Como consumir?

O alho negro pode ser consumido com outras coisas, como por exemplo em saladas, mas sugere que o ideal é comê-lo apenas em jejum, para consumí-lo todos os dias. “Não cansa. Também não devemos abusar, porque fica nas nuvens. Se come cabeça de alho inteiro, provavelmente, não pode dormir. Há que consumir em jejum, mas se você cair pesado, faça-o com uma refeição. Se alguém se dá conta de que o come de manhã e a noite tem muita energia, quer dizer que está comendo demais. Todo o excesso que alguém tenha se transforma em energia”, esclarece Aoki.

Existem outras alternativas para incorporar o alho negro, se não lhe agrada ou lhe dá impressão comer os dentes de alho. “Fica rico dar um toque de alho negro para os alimentos. Para isso você pode comer em massa, untar uma torrada, temperar um frango ou um porco, mas adicioná-lo uma vez que está cozido e as refeições ficam mais ricas, doce e azedo, dando um toque na cozinha”, indica Aoki.

“O que uma pessoa consome o corpo leva para onde ela é mais necessária. O alho negro é como um superalimento. Mesmo que seja pouco, o corpo aproveita ao máximo, por isso nós recomendamos comer em jejum, pois é o momento em que o corpo assimila mais. Se você come com outra comida, talvez lhe escape. Quimicamente é pesado, porque tem muitos aminoácidos, por mais que seja um dientito”, acrescenta o monge budista.

A recomendação que oferece Aoki é de dois dentes por pessoa em jejum, mas vai depender de cada um e reconheceu que “não é uma medicina”. “Comece com um dente, se a semana não sentiu nenhum efeito, aumentando a dois; se a semana não sentiu nada, aumentá-lo, a três e a quatro e deixá-lo assim por dois ou três meses. Se você ainda não sente nada, ir aumentando progressivamente. Isto quer dizer que o corpo está lhe faltando um monte de aminoácidos de que precisa e que não está tomando de outro lado”, comenta o chef.

Uma combinação infalível

Além do alho negro, Aoki recomenda que nunca falte a vitamina C. “Se combina vitamina C com alho negro, o efeito vai ser 10 vezes maior. Você não pode evitar o stress relacionado com o trabalho ou pela sua forma de ser, mas quando se estresa, o que se ativa são as supra-renais. O estresse é um estado de emergência”, indica Aoki.

O especialista em nutrição molecular exemplifica: “Você lhe envia uma mensagem para as supra-renais de que está estressado e as supra-renais liberam o colesterol, a hipertensão arterial e a glicose no sangue. O problema é quando vive em estado de estresse permanente. Então tem tudo dando voltas o tempo todo. O que você precisa é de uma boa polícia, que aqui seria a vitamina C. A recomendação da OMS é de 0,1 grama de vitamina C por dia. Para uma pessoa normal, com o nível de estresse que há na Argentina, é, no mínimo, de dois gramas por dia”.

Se bem que a vitamina C é encontrada em muitos alimentos, especialmente as frutas cítricas como a laranja e os limões, consumir a quantidade necessária é complicado, porque pode dañarle o estômago ou dar diarreia. Aoki sugere, como alternativa, os suplementos de vitamina C (ácido ascórbico). “Com a idade, pode-se comer muito, mas o corpo não assimila. Nutrição normal fixa os alimentos, quanto precisa por o peso e a estatura que tem. Em nutrição molecular, focámo-nos em quanto tempo chega para a célula. Se não lhe vem o que precisa, vai haver uma deterioração celular”, esclarece o especialista.

Em números

O alho negro traz (cada 100 gramas). Mais informações em: https://www.ajokuro.com.ar/

Calorías174 kcal.Agua53,6grs.Proteínas8,3grs.Grasas0,3grs.Açúcares 32,9 grs. Fibras3,3grs.Sodio0,045grs.Vitamina B0,02mg.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*