Embora não fumes, está em perigo!

O fumo de segunda mão, também conhecido como o fumo ambiental do tabaco, é uma combinação da fumaça proveniente de um cigarro aceso e do fumo exalado pelo fumador que se difunde para o espaço circundante.

O fumo de segunda mão contém as mesmas substâncias químicas que os fumantes inalam, tais como nicotina, monóxido de carbono, benzeno, formaldeído, cianeto e uma variedade de substâncias que provocam câncer. Apesar de que os efeitos dessas substâncias químicas são maiores quando são inalados diretamente do cigarro, não deixam de ser tóxicos na fumaça de segunda mão.

As partículas do fumo de segunda mão podem permanecer no ar por horas e o resíduo que adere ao cabelo do fumante, assim como as roupas e outras coisas, também aumenta os riscos para a saúde, especialmente em crianças. Esse resíduo é conhecido, às vezes, como o fumo de terceira mão.

Devido a que o fumo de segunda mão é uma mistura dinâmica, que muda à medida que se desloca e combina com o ambiente, é difícil quantificar o risco. De maneira geral, nenhum fumo de segunda mão é seguro, porque implica toxicidade inerente.

Existem evidências de que a exposição ao fumo de segunda mão por viver com um fumante pode aumentar o risco de câncer de pulmão em 20 ou 30 por cento. Também aumenta o risco para arteriopatía coronariana em 25 a 30 por cento e pode levar a uma variedade de riscos de saúde nas crianças, assim como em mulheres grávidas e seus bebês ainda não nascidos.

Igual que com o tabagismo ativo, quanto maior a exposição -e mais tempo dure essa exposição – maior risco de sofrer danos existem, especialmente doenças como câncer de pulmão. Mais ainda, os sintomas de asma e arteriopatía coronariana podem piorar, até com um tempo curto de exposição.

Infelizmente, as máquinas para limpar o ar ou os filtros não são eficientes para limpar o fumo de segunda mão do ar, e a única maneira de eliminar o risco de exposição é erradicar o tabagismo. Por isso, nos últimos anos, as leis para controlar o consumo de tabaco têm aumentado muito a quantidade de espaços públicos onde é permitido fumar.

Deixar de fumar pode ser difícil para um fumante, mas é um passo importante. Se você fuma, saiba que deixá-lo vai melhorar não apenas a sua própria saúde, mas também a de seus entes queridos. Se você vive com um fumante, é fundamental que você dê o seu apoio total durante o processo para deixar de fumar.

Fonte: Dr. Steven Ames, Psicologia da Mayo Clinic, em Jacksonville, Flórida.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*